Estou desmotivado no trabalho. Como saio dessa?

Há dias em que vamos para o trabalho satisfeitos e motivados, porém, em outros, tudo o que mais desejamos é ficar em casa. Essa é a famosa desmotivação, que faz com que muitos fiquem “anestesiados” e não consiga desenvolver qualquer atividade na empresa de modo e no prazo satisfatórios.

Esperar que a motivação surja de outras pessoas é um dos grandes erros e um paradigma ainda muito presente no mercado de trabalho. Muitos profissionais têm problemas para localizar e identificar situações de desmotivação na empresa e, em algumas situações, acabam buscando culpados para punir, como o chefe, por exemplo.

O bom chefe deve, sim, gerar o estímulo correto para que seus funcionários tenham “motivo para ação”, mas a verdade é que ele não poderá fazer nada por ninguém. A motivação é interna, assim, o único responsável por seu estímulo é você mesmo!rh desempenho

O outro paradigma é acreditar que motivação é sinônimo de sucesso. Todos passamos por momentos em que começamos a duvidar do nosso trabalho e das nossas capacidades, mas é justamente o desafio que pode nos motivar a alcançar determinado resultado. Ou seja, o sucesso é a consequência da motivação, e não o contrário.

Mas como os desmotivados podem reverter a sua situação? Será que a esse desânimo tem “cura”? É preciso reencontrar razões para vencer e superar os obstáculos e, para isso, só há uma maneira: agir! Se formos esperar as condições ideais para, depois, nos motivarmos, jamais nos animaremos com coisa alguma.

Pensando nisso, preparei três passos para você reverter esse desânimo no dia a dia de trabalho:

Verificar se seus valores estão alinhados aos da empresa: eles são parâmetros para você decidir o que é importante ou não em  suas vidas pois exigem o seu tempo, dinheiro e energia. Os princípios da empresa determinam o comportamento das pessoas independentemente de seu tamanho, origem ou segmento de mercado e o fato de não estarem alinhados aos seus valores pessoais pode ser uma das razões de sua insatisfação.

Tenha um objetivo claro de vida: pense no futuro e tenha perspectiva! Quando não se sabe qual é o destino da viagem, não há razão para seguir sua caminhada, não é mesmo? Isso geralmente acontece quando você pensa somente no emprego, em vez de pensar na sua carreira. Ao pensar apenas no trabalho, você tem a sensação de "curto prazo". Para definir seu objetivo de vida, saiba o que o sucesso representa para você, afinal de contas, o que motiva seu colega, com certeza, é diferente do que te motiva.

Aumente a sua capacidade para lidar com a adversidade: todo profissional passa por várias adversidades, mas nem sempre está equipado para lidar com elas. Todos reagimos de acordo com a capacidade de controlar nossas respostas perante às dificuldades e o objetivo é determinar qual parte da situação você é responsável por melhorar, o quanto você se responsabiliza pela situação, não interessando quem é o culpado, mas sim como pode resolver, o quanto exerce o seu papel na recuperação de algo, independentemente de quem causou. Por isso, definir uma meta é muito importante para se manter motivado. A grande questão é como obter mais estímulos nas áreas que desejamos, como nos tornarmos – e os que estão mais próximos a nós – mais estimulados a perseguir realizações profissionais e nos negócios.

* Daniela do Lago é coach de carreira, palestrante, professora dos cursos de MBA da Fundação Getúlio Vargas nas disciplinas de Gestão de Pessoas, Comportamento Organizacional, Comunicação e Relacionamento Interpessoal e escritora. Em 2014 lançou o livro “Despertar Profissional”, pela Editora Integrare, que contém dicas práticas de comportamento no trabalho

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn