Como as mensagens instantâneas podem mudar o relacionamento com o consumidor?

Set 21 2016

A evolução da tecnologia mudou o modo com as empresas se comunicam com o consumidor. Entre tantos canais como telefone, chat, e-mail, redes sociais, entre outros, existem as ferramentas de mensagens instantâneas. As mais conhecidas são Whatsapp e o Messenger, ambos do Facebook.

Em sua palestra no Conarec 2016, patrocinada pela Sitel, Patrice Bonfy, Creative Technologist da The Social Client (Grupo Acticall) mostrou como o Messenger pode ser um importante canal de comunicação com o cliente. “A ideia não é falar sobre ferramentas que podemos usar no futuro, não precisamos prever. O que vou mostrar pode ser usado a partir de amanhã”, diz Bonfy. Para surfar a onda no momento certo, tem que começar hoje.messenger conarec

De acordo com Bonfy, os aplicativos mais baixados no ano passado foram os de mensagens instantâneas. “Isso está crescendo mais rápido que as redes sociais. Essas ferramentas são usadas para que as pessoas se comuniquem umas com as outras e também para as marcas se comunicarem com os clientes”, explica Bonfy. As empresas vão precisar acompanhar os hábitos das novas gerações, que preferem se comunicar por mensagens.

As principais vantagens ou atrativos, segundo Bonfy, são as possibilidades que uma ferramenta como o Messenger oferece. “Não é somente texto. A mensagem fica mais expressiva com a inclusão de outros tipos recursos como emojis, fotos e gifs, por exemplo. Isso é compartilhar sentimentos”, comenta. “Além da própria instantaneidade. A possibilidade de ver quando a mensagem é visualizada e saber quando está sendo respondida, faz com que a gente se sinta próximo da pessoa”, completa.

As vantagens do Messenger

Como a maior parte das empresas possuem uma página no Facebook, fica fácil promover essa comunicação e ter um contato direto com o consumidor. De acordo com Bonfy, o Messenger ainda tem a vantagem de ser uma ferramenta convergente. Ele abre em qualquer dispositivo em sincronia, o que facilita ainda mais a comunicação, onde quer que o cliente esteja.

Segundo Bonfy, existem alguns testes em andamento feitos pelo Facebook que permite que uma marca consiga entrar nas conversas dos usuários. “Já é possível, por exemplo, mandar um emoji de basquete para um amigo e os dois começarem a jogar juntos pela plataforma. Daqui há pouco será possível fazer uma pesquisa de uma restaurante e compartilhar com os amigos”, afirma o executivo.

WhatsApp

O WhatsApp provavelmente não terá todos esses atrativos, segundo Bonfy, porque no Brasil há um vínculo emocional com a ferramenta e os donos dela não querem estragar isso. Já o Messenger é o local dos experimentos, porque ninguém ama o app. O Messenger oferece muitas possibilidades por ser vinculado ao Facebook e tem várias interfaces para essa interação entre marca e consumidor.

Clique aqui e confira a cobertura completa do Conarec 2016.

Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn