O impacto da tecnologia nas Pequenas Empresas

Mai 20 2010

Por certo, bons contratos de TI e acordos de nível de serviço são essenciais para uma blindagem legal das operações na pequena empresa. O mercado não tem mais como continuar de forma amadora, contratando sem regras claras, fazendo um ?puxadinho digital?. Tem-se visto uma série de situações no Judiciário Brasileiro, onde as partes, inclusive os desenvolvedores de tecnologia para este mercado, precisam estar mais bem munidos de documentação legal para evitar conflitos, perdas financeiras, danos a imagem e a reputação.

Nos últimos dois anos cresceu a preocupação com segurança da informação na pequena empresa, especialmente furto de dados envolvendo equipes internas. Passou-se a ser essencial a elaboração de Políticas e Normas internas sobre uso das ferramentas de trabalho tecnológicas. Quando a empresa é pequena, um estagiário com um pen drive pode gerar um grande estrago, muitas vezes irreparável para o negócio. Ou um atendente ?sem noção? pode provocar uma grande ação de indenização por ?falar mal de clientes em redes sociais?. Ou seja, um pequeno incidente pode fechar as portas de uma pequena empresa que não está preparada para fazer a gestão de riscos eletrônicos-operacionais.

Há uma lista de afazeres para proteção do negócio que já nasce na Sociedade do Conhecimento. Vai desde realizar o registro de Marca no INPI adequadamente (não apenas registrar o domínio), até colocar regras claras em contrato sobre direitos autorais e uso de bancos de dados, com aplicação de medidas de segurança e monitoramento (principalmente se a empresa fizer uso de equipes que criam conteúdos ou necessitam acessar bases de informações de clientes). Já passamos a fase da implantação tecnológica, agora estamos no momento da consolidação através da segurança jurídica do negócio, onde cada vez mais, as empresas estão dependentes de Energia, Telecomunicações e Tecnologia.

 



Compartilhe

Submit to FacebookSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn